Xaneiro 19

Ano Novo

Ficção de que começa alguma coisa!
Nada começa: tudo continua.
Na fluida e incerta essência misteriosa
da vida, flui em sombra a água nua.
Curvas do rio escondem só o movimento.
O mesmo rio flui onde se vê.
Começar só começa em pensamento.

Fernando Pessoa (Lisboa, 1888-1935)
http://www.clubedecronicas.com.br/tres-poemas-sobre-o-ano-novo

Theme by Danetsoft and Danang Probo Sayekti inspired by Maksimer